Saúde mental – dicas para sobrevivência

1 . NORMALIZAR O SENTIMENTO DE FRUSTRAÇÃO

Existe um sábio moderno que diz “A frustração deve ser a melhor amiga de um profissional de TI”. Sabe aquele programa que é lindo na sua cabeça mas na hora de por em prática só saem lágrimas? Isso não é anormal. Cabe a nós entender que não conseguir realizar todos os nossos planos não faz de nós pessoas incapazes ou que não merecemos a responsabilidade que temos. Temos tantas possibilidades de desenvolvimento que é automático sonhar alto. Quase nunca vai sair como planejado e tudo bem.

2 . NÃO SER LEVADO PELO SALÁRIO

A não ser em caso de necessidade (existem realidades e realidades) não faz sentido permanecer em um lugar que te faz mal por causa de dinheiro. Vai gastar tudo em remédio e terapia? É o famoso dar um passo pra trás e dois pra frente. E verdade seja dita, os salários nessa área não são ruins. Você vai achar empresa/freelance com retorno financeiro bom.

3 . VOCÊ TRABALHA COM COMPUTADORES MAS NÃO É UM

Se você está se identifica como uma pessoa estressada, deprimida ou ansiosa saiba que você não tem – e nem deve – que passar por isso sem companhia. Converse com quem você se sinta confortável e não tenha vergonha de pedir ajuda. Não quer conversar com nenhum conhecido? Procure ajuda psicológica. Não tem indicação? Chama na DM. Não tem dinheiro? Procura no Google: CLINICA SOCIAL PSICOTERAPIA (preços acessíveis pra nós) ou chama na DM. Tem também os atendimentos nas clínicas universitárias!

4 . O MUNDO NÃO VAI ACABAR SE VOCÊ NÃO PRODUZIR NADA HOJE

E nem você. Se hoje não está um dia bom para produção, vá ver série. Ou tomar sol. Ou cerveja.

5 . NÃO SE COMPARE

Por trás de toda video conferência intimidadora têm jovens de pijama, questionando se estão na área certa. Não é só você.

6 . PROCURE UMA ÁREA QUE VOCÊ GOSTE

Essa é clichê mas dá certo. Dá pra fazer de quase tudo na computação. Procurar uma área que faça sentido gastar seus neurônios deixa o dia-a-dia mais leve. Vai ser tranquilo? Não, mas pelo menos vai ser divertido.

 

Autor: Filipe Bicalho.

Pull

Pull